terça-feira, 2 de agosto de 2016

26 anos!


26 anos!
Não é muito, não é pouco, é apenas a minha (nova) idade (e isto porque fiz anos ontem). 
Passou-se mais um ano, um ano cheio de acontecimentos novos, acontecimentos repetidos, acontecimentos felizes e acontecimentos tristes. 
Mais um ano para aprender e crescer enquanto pessoa, porque uma das minhas missões na vida é tornar-me sempre melhor em ser Humana (e esse é o meu verdadeiro desafio em existir). 
Não sou perfeita. 
Já chorei muito por me magoarem, mas chorei muito mais pelas vezes em que magoei os outros, quando poderia ser melhor Humana e não o fui. Aprendi que chorar não faz mal, chorar liberta, e quando errar nos derruba, aprendi a encontrar forças para me levantar e continuar a lutar nesta guerra infinita de viver. 
Aprendi a pedir desculpa e a desculpar. 
No entanto, ainda tenho de trabalhar muito na parte de deixar de ficar triste quando as pessoas que me rodeiam nem sempre fazem um esforço para estar presentes na minha vida. Sei que não devo exigir das pessoas aquilo que faço por elas, isso é egoísmo, é fazer o bem esperando que seja retribuído. Não quero ser esse tipo de pessoa e é isso uma das coisas em que tenho de me empenhar. 
Ser altruísta sem ser estupidamente boazinha.
O Karma compensa, certo?
Faz o bem e receberás o bem.
Sei que não é linear, nem sempre a quem fazemos bem nos fará bem. Ainda assim, o bem que fazemos virá… Eu tenho-me esforçado em fazer o bem e não é só para receber o bem, é porque eu gosto de ver os outros felizes e (talvez isto deva ser egoísmo altruísta da minha parte) quero ver as pessoas a serem felizes e aproveitarem o que de bom a vida lhes dá. 
Um dos meus desejos para este novo ano de vida é que as pessoas aprendam que ser-se feliz é uma escolha.
Cada um pode escolher ser feliz!
Se não escolher-mos ser felizes, podemos ter tudo o que sempre sonhamos e nunca seremos felizes. Se escolher-mos ser felizes, podemos nunca ter nada do que sonhamos, mas sermos as pessoas mais felizes do mundo. 
Viver e ser feliz não é uma questão material, é uma questão existencial.
Isto é das coisas em que mais acredito!
E não é porque sempre tive uma vida fácil ou uma vida difícil que estou com estes moralismos, é porque só comecei a ser feliz quando disse a mim mesma que eu mereço e sou feliz. Quando deixei de “Eu quero tanto ser feliz!” e passei a “Eu sou feliz!”.
A felicidade atrai coisas boas. 
Atrai bons momentos, atrai amizade e amor. 
Claro, estas coisas todas também só existem porque existem pessoas boas que me rodeiam e a essas pessoas boas todas que me rodeiam só posso dizer um gigante OBRIGADO! Por tudo! Por estarem presentes nos bons e nos maus momentos, por acreditarem em mim quando eu duvido, por me darem “duas lapadas na cara” quando eu preciso de ver que estou errada e preciso de ser mais sensata, por me acalmarem quando expludo, por me libertarem quando implodo. Por me abraçarem quando preciso de um abraço e não o peço, por me fazerem rir quando só quero chorar, por me ouvirem quando preciso de falar, por me fazerem sentir a vossa empatia quando preciso de ser compreendida. Por se rirem comigo quando é para celebrar, por se divertirem comigo quando é para partilhar momentos alegres, por brindarmos a estarmos vivos e nos conhecermos.
Obrigado meus amigos pela vossa amizade, isso é mais do que aquilo que alguma vez pedi e mais do que aquilo que poderei retribuir, mas tentarei. 
Obrigado melhor amiga pela irmã de alma que és, talvez nem sempre mostro o quanto és importante para mim, mas és.
Obrigado ao meu namorado por ser a pessoa que é, por me aturar e me ensinar a ser melhor pessoa, és mais do que aquilo que alguma vez sonhei ter ao meu lado e é um prazer amar-te e uma honra ser amada por ti.
Obrigado à minha família por ser uma Família onde pude ser uma criança feliz e uma adulta valorizada.
Obrigado Nino por seres um bom irmão, por termos partilhado a nossa infância como dois irmãos a aprenderem a ser felizes e desculpa por nem sempre ser a melhor irmã que poderias ter. 
Obrigado Mãe por seres a melhor Mãe do Mundo, por teres sido sempre mãe e pai ao mesmo tempo, por seres uma guerreira e me teres ensinado a lutar por tudo na vida, mas principalmente que somos recompensados quando fazemos o bem.
A todos vocês Obrigado, porque são vocês que fazem destes meus 26 anos um acontecimento para ser celebrado, é com pessoas boas que a vida merece ser vivida e partilhada!