terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Desculpa...


Desculpa…

Desculpa…
Não por te ter mentido,
Por te ter feito acreditar
Numa mentira sem sentido.

Desculpa…
Por cada palavra,
Por cada sorriso,
Por cada ilusão.

Desculpa…
Por não te pedir perdão,
Por não jurar que não repito ou repetia,
Mais uma vez mentiria.

Desculpa…
Não estou arrependida de te ter mentido,
Nem há espera que entendas o ocorrido.
Só te peço desculpa pelo que sentes.

Desculpa…
Não me perdoes, se quiseres.
Se o fizesses saberia que era mentira,
Tu nunca te perdoarias.

Desculpa…
Sei que farias o mesmo,
Sem hesitar ou pestanejar,
Só para me proteger.

Desculpa….
Por ser humana,
Pelos defeitos inerentes
Pelas preocupações adjacentes.

Desculpa…
Por tudo
E, acima de tudo,
Por te amar.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

A Promessa

Só porque te prometi!!!
Twin <3


A Promessa

O Espírito de Natal vibrava em cada pessoa daquela sala. Em especial, Sónia aguardava o momento em que poderia abrir as suas prendas e, finalmente, desfazer a curiosidade que girava em torno de algumas delas. Havia tantas que lhe punham a pensar o que estava enclausurado dentro do papel de embrulho, que a sua ansiedade pela chegada da meia-noite era compensada a comer ovos-moles. Bem, para ser sincera consigo mesma, havia uma ou outra que ela já sabia ou suspeitava o que poderia conter, fosse pela pessoa que lhe tinha dado ou pela forma da prenda e, sem ela suspeitar de nada, foi numa dessas prendas que apareceu esta história.