sábado, 22 de fevereiro de 2014

Chora


Chora

Sorri.
Hoje podes sorrir
Como só tu o sabes fazer.

Sorri
Com esse teu olhar doce
A brilhar repleto de lágrimas,
De veneno.

Sorri
Ou, se preferires, ri.
Em alto e bom som,
Com todos os teus sentimentos
Verdadeiros,
Mas só de desdém.

Sorri.
Não precisas de ter medo
De sorrir
De mim.
Não hoje.

Sorri.
A partir de hoje podes sorrir,
Rir de tudo e mais alguma coisa,
De mim, inclusive.

Sorri,
Mesmo que só queiras chorar,
Sorri na mesma,
Vai ser a única coisa que te resta.

Sorri.
Hoje, amanhã e depois.
Porque eu chorei
Enquanto tu sorrias.

Sorri,
Sem pena
De mim.
Com pena
De ti.

Sorri.
Hoje já não choro,
Só tu vais sorrir.

Sorri.
Por fim,
Com liberdade para o fazer.

Sorri.
Hoje virei-te as costas
Para tu sorrires
Ao ver-me partir
E chorar
Quando eu não voltar.

Sorri
Hoje e para sempre.
Eu vou sorrir,
Também vou chorar.
Vou viver,
Enquanto tu só sorris
A ver a vida passar à frente.

Sorri,
Porque eu nunca mais vou chorar
Por ti,
Ou sorrir
Para ti.

Chora.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Controla a tua mente


Ping, ping, ping, ping…
Era o barulho ensurdecedor que me preenchia os ouvidos.
Poderia ser o som das minhas próprias lágrimas a caírem numa poça de água, que a mágoa e o sofrimento tinham salgado, mas não. Não tinha lágrimas suficientes para isso e, embora a minha alma se encontrasse submersa num mar tormentoso de sentimentos negros e corrosivos, que me debastavam por dentro, já não conseguia chorar.
Os meus olhos estavam secos. Tão secos que me custava suportar a luz ténue da vela acesa que iluminava aquela cave sombria e tentava, em vão, mantê-los fechados.
Ping, ping, ping, ping…
Era inútil.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Pensamentos... #46

"A merda de pássaro é a única que me pode afectar, 
porque é a única que caí de cima. O resto que vem de baixo não me atinge."