segunda-feira, 24 de junho de 2013

A Tua Primeira Carta


14 de Fevereiro de 2057

Olá minha Princesa,

Hoje resolvi dedicar um pouco do meu tempo desocupado a escrever-te está carta, que ainda não sei se vai ser curta ou longa, mas certamente que verás nela uma longa história…
Eu sei, eu sei, ou pelo menos quero assim pensar, que tu esperavas algo há velha maneira antiga, algo similar a uma carta escrita à mão. Juro que desejei ter escrito esta carta à mão, mas além de suspeitar que tu te ias cansar de ler a minha letra que se tornou tremida ao longo destes anos, também não encontrei nenhuma caneta em casa para a poder escrever. Estes tempos modernos trazem coisas novas, levam as antigas e perdem-se velhas tradições que não deveriam ser perdidas. Escrever cartas à mão foi uma delas, aliás, escrever cartas no geral. Por tanto, não tive outra solução senão fazer à nova maneira antiga, escrever uma carta em computador.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Será que estou errada?


Às vezes Ele coloca-me situações difíceis na vida que me fazem pensar e reconsiderar aquilo ou quem sou. Talvez, quase de certeza, este seja mais um...
 Um que eu não me sinto capaz de ultrapassar. O pior é que me sinto errada quando lá no fundo não estou totalmente errada. Quer dizer, só estou em dilema porque me sinto errada.
Não gosto de me sentir assim, como se fosse uma traidora.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Moches


Nunca perguntaram para vocês mesmos o que acontece àquelas pessoas estúpidas que nos esmagam nos concertos quando nós somos adolescentes?
Bem, eu descobri que elas crescem, viram "mamutes" e arrumam os nossos concertos com a merda de moches que nos podem ferir gravemente. Sim, merda! Há que tratar as coisas pelo nome!
Eu não estou a pedir um concerto assim sem gritos, saltos e maluquices. Só queria que as pessoas fossem mais civilizadas!