terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Vive o Natal


Vive um Feliz Natal

Abre
A porta de casa,
O coração,
A alma.

Deixa-os entrar,
Os familiares e os amigos,
Os sentimentos,
O amor e a ternura.

Partilha
O que de melhor fazes,
O que de melhor tens,
Partilha-te.

Sente e vive
Um Feliz Natal.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Sieze The Day - Avenged Sevenfold

Seize the day é a minha música favorita dos Avenged Sevenfold, não só pela sua qualidade musical a nível instrumental e bocal, mas principalmente pela mensagem contida nos lyrics. Isto porque, muitas vezes achamos que somos sempre muito novos para nos preocuparmos com tudo e, principalmente, para ver que podemos perder alguém que realmente amamos quando menos esperamos. Adiamos e adiamos momentos e memórias felizes que podemos construir com essas pessoas… Até ser tarde demais, até não haver um outro dia e tudo o que sobra é dor e pessoas para reconfortar. A música diz-nos isso mesmo, para aproveitar o dia ou vê-lo passar em vão e arrepender-mo-nos do tempo que perdemos, tempo que poderíamos ter aproveitado e vivido tão intensamente quanto fosse possível… Porque a eternidade pode não existir e só temos o aqui e agora como certos, então, que amemos com todo o coração a todo o momento.

sábado, 2 de novembro de 2013

Ama


Ama

Fecha,
Os olhos, não o coração.
Esse abre-o.

Escuta,
Não o ruído do exterior,
Mas sim o bater dentro do teu peito.

Sentes?
Então ama.

Ama o amor da tua vida,
Ama a tua família,
Ama os teus amigos,
Ama-te.
Ama o que quiseres,
Mas ama.

Ama sem limites,
Sem medo,
Ama com verdade.

Ama sem porquês,
Sem dúvidas,
Ama com certezas.

Ama com toda a razão,
Ou sem razão nenhuma,
Ama com o coração.

Ama,
Amar vale cada lágrima,
Todos os sorrisos,
Incontáveis felicidades.

Ama aqui e agora,
Hoje e amanhã,
A toda a hora e a cada segundo.

Não, não é tarde
E tu sabes.
Ou já deverias ter entendido
O porquê…
Não de amar,
Mas de não ser tarde para amar.

Mantém os olhos fechados,
Ainda estás a ouvir?
O grito incessante do coração
Que te pede para lhe dares uso,
Para amar.

Sente-lo dentro do peito?
Então ama.
O amor é um sentimento,
Não é tarde e nunca é tarde
Se o sentes e para senti-lo.

Simplesmente,

Ama.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

A Light That Never Comes - Linkin Park x Steve Aoki


A maior parte das pessoas consegue ver facilmente que eu tenho algumas dificuldades visuais, tanto que até ficam espantadas da forma como leio, como olho para o telemóvel e para o pc…
O que a maior parte das pessoas que estão de fora a olharem não sabe é que eu estou a ficar cega. Bem, os meus amigos, família e conhecidos mais chegados sabem, mas é sempre constrangedor dize isso a novas pessoas que vou conhecendo. Não é que eu já não tenha aceitado a minha condição, o que custa é começar a notar cada vez mais os limites que me estão a ser impostos por isto.
É difícil, muito difícil começar a considerar o que vou fazer o meu futuro.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Inútil

Há pessoas que têm um prazer enorme em não fazer nada, bem, eu às vezes também sou assim. No entanto, uma coisa é não querer fazer nada e não o fazer e outra é querer fazer, sentir que não se pode ou, pior, sentir-se incapaz de o fazer!
Detesto sentir-me uma inútil, que é o que me sinto exatamente agora!
Deve ser por isso que eu tinha tanto medo disto… Não era por tudo o resto que eu podia pensar, mas desta sensação tão deprimente de ser uma inútil.
Eu sei, isto pode mudar, mas enquanto não muda, o meu maior desfio vai ser superar a angústia de me sentir uma inútil… E não pensar que se tudo der para o torto vou ser uma inútil para o resto da vida.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Thank You - Simple Plan


A música perfeita para hoje.
Isto é tudo o que se pode dizer das pessoas ue julgamos nossas amigas. Bem, algumas eu nem considero bem amigas, mas é isto mais ou menos na mesma. às vezes julgamos que as pessoas até são nossas "amigas", mas aos poucos vemos como elas são de verdade
Uma mentira, elas são é uma mentira.
A questão é, eu nem me importo que me mintam, mas há cenas que prefiro que sejam sinceras do que me mintam. Isto, porque a mentira é parva e eu não levo a mal a verdade. 
Se cada um pode escolher os seus amigos, se ada um faz das suas coisas o que quer e dá a quem as quer, porque é que inventam desculpas quando dão uma coisa a uma pessoa que já tinham prometido a outra?
Please, a coisa é vossa, vocês que fazem o que quiserem, mas por favor, ganhem tomates e admitam-no!
Uma desculpa muito elaborada é sempre uma mentira mal contada!
Só por isso, tenho a dizer, obrigado, por me mostrares que esta sensação de que não eras minha amiga era real.
O resto os Simple Plan já cantaram!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Outras Vidas

A vida começa e acaba, mas não no nosso nascimento ou na nossa morte. A vida começa antes de nós nascermos, algures numa dimensão diferente da terrena, talvez acabe, numa outra dimensão, mas não na morte.
No fundo, a vida é uma sequela de existências terrenas que nos levam a evoluir e a atingir um nível diferente de existência, até que a nossa encarnação não seja necessária, até que possamos chegar onde quer que seja que temos de chegar. Por isso, que às vezes nos acontecem coisas que não esperamos, somos o que não sonhamos…

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Sou fraca...


Sou fraca…
Sinto-me fraca…
Mas as pessoas pensam que eu sou forte.

Sou fraca, muito fraca, mas as pessoas felizmente não vêem isso. Ou talvez, vejam mais do que eu, literalmente e metaforicamente falando. A verdade é que não me sinto muito forte, pelo menos agora, não tão forte quanto elas dizem que eu sou.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Estrada de terra batida



Estrada De Terra Batida

Lado a lado, num silêncio sepulcral,
A solitária solidão acompanhava-me
Por essa estrada de terra batida,
De gente esquecida.

Nenhuma falava, nenhuma sorria,
Eu recordava, ela desprezava,
A maldição que é estar perdida
Sem alma, sem vida.

Ela parou e eu, em passos sofridos, continuei.
A solidão tinha mais gente para acompanhar
Eu não tinha mais caminho que lhe pudesse agradar
Nessa noite luminosa em que a encontrei.

Não minto, tu achaste-me e eu achei-a em ti,
A alma que troquei para te ver sorrir
A alma que perdi e que me fez partir
Sem mim, sem ti.

Eu tinha desistido, mas tu continuaste.
Caminhaste por essa estrada de terra batida,
Não esquecido, mas sem vontade de me esquecer
Caminhaste atrás de mim, sem medo da solidão.

A verdade, essa que dizes, tinhas medo de me perder.
Lutaste contra o tempo, lutaste ainda mais contra ti,
Só me alcançaste quando te achaste e eu me perdi
Num meio-termo entre a realidade e a ilusão.

O ar arrastou a tua voz quando me chamaste.
Trouxe-a para me refrescar o espírito vazio
Preenchê-lo com esperança.
Impregná-lo de vida, de mim, de ti.

O fogo correu-me pela pele branca como a neve,
Aqueceu-me o coração quando me tocaste,
Derreteu o medo que tinha….
Medo de não ser eu quando não estás aqui.

A água cristalina que caiu do céu negro
Abençoou-nos, perdoou-nos e nós perdoamos
A nós mesmos os nossos erros e falhas.
Ficou tudo o que precisava, eu e tu.

A terra floresceu, nós florescemos um para o outro,
A estrada de terra batida ficou esquecida.
Lembramo-nos do que fomos.
Sonhamos o que poderíamos ser.

O espírito, o que somos antes, agora e depois,
Iluminou-se em mim, em ti, em nós.
Uniu alma e corpo, uniu-nos.
Cruzou as nossas vidas, os nossos destinos.

E agora, com essa estrada de terra batida esquecida,
Sem saber por onde caminhar, apenas com quem caminhar,
Pergunto-me, pergunto-te….

Porquê?

sábado, 27 de julho de 2013

Karma


O Karma é realmente lixado!
Sabem aquelas vezes em que nós temos a sensação de que tudo nos corre mal? Bem, é mais ou menos o que sinto neste momento. Qualquer coisa que faça, qualquer coisa que diga, parece que me corre mal. A sério, não sou só eu a ver as coisas pelo lado negativo, o Karma está literalmente a cuspir-me na cara.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

A Tua Primeira Carta


14 de Fevereiro de 2057

Olá minha Princesa,

Hoje resolvi dedicar um pouco do meu tempo desocupado a escrever-te está carta, que ainda não sei se vai ser curta ou longa, mas certamente que verás nela uma longa história…
Eu sei, eu sei, ou pelo menos quero assim pensar, que tu esperavas algo há velha maneira antiga, algo similar a uma carta escrita à mão. Juro que desejei ter escrito esta carta à mão, mas além de suspeitar que tu te ias cansar de ler a minha letra que se tornou tremida ao longo destes anos, também não encontrei nenhuma caneta em casa para a poder escrever. Estes tempos modernos trazem coisas novas, levam as antigas e perdem-se velhas tradições que não deveriam ser perdidas. Escrever cartas à mão foi uma delas, aliás, escrever cartas no geral. Por tanto, não tive outra solução senão fazer à nova maneira antiga, escrever uma carta em computador.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Será que estou errada?


Às vezes Ele coloca-me situações difíceis na vida que me fazem pensar e reconsiderar aquilo ou quem sou. Talvez, quase de certeza, este seja mais um...
 Um que eu não me sinto capaz de ultrapassar. O pior é que me sinto errada quando lá no fundo não estou totalmente errada. Quer dizer, só estou em dilema porque me sinto errada.
Não gosto de me sentir assim, como se fosse uma traidora.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Moches


Nunca perguntaram para vocês mesmos o que acontece àquelas pessoas estúpidas que nos esmagam nos concertos quando nós somos adolescentes?
Bem, eu descobri que elas crescem, viram "mamutes" e arrumam os nossos concertos com a merda de moches que nos podem ferir gravemente. Sim, merda! Há que tratar as coisas pelo nome!
Eu não estou a pedir um concerto assim sem gritos, saltos e maluquices. Só queria que as pessoas fossem mais civilizadas!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Saudades...


Saudade…
Dizem que é uma palavra que só existe na língua portuguesa, bem, deve ser por isso que é tão difícil de definir, de saber quando começa e onde termina. No entanto, todos nós sentimos saudades…
Sentimos saudades do tempo, dos momentos, das pessoas, da vida… Há tantas saudades para sentir, que penso ser o único sentimento permanente na nossa vida.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Falar é fácil...


As pessoas gostam muito de falar de tudo e de nada, gostam particularmente de falar sobre nada interessante. Falam dos outros, na segunda cara deles, apontam-lhes os defeitos e usam metáforas para os comparar a ninharias.
 Sim, falar é muito fácil. Ver os nossos próprios erros é que é mais difícil! Eu também me custa admitir os meus erros, mas vejo os meus defeitos, mas os outros não. Os outros são os maiores, não cometem erros, são como Deus, perfeitos. Não admira que haja tanta gente a tomar decisões sobre os outros como se fossem senhores do Mundo.
 Por favor, nem vou pedir para se olharem ao espelho, porque quando se olha para um só se vê aquilo que se quer, mas que tal usar a cabeça e o coração antes de falar? Já pensaram o quanto dói quando falam de vocês? Então não magoem os outros só porque sim.
 A sério, algumas pessoas nem têm noção daquilo que dizem, pedem e mandam. Nunca se colocam no lugar do outro, e mesmo quando já passaram por lá ainda fazem pior, tratam as pessoas como lixo.
 Pois, é isso, somos mesmo todos um lixo! Somos inteligentes, falamos... Só não fazemos nada para melhorar o mundo.
Falar é mais fácil.

sábado, 18 de maio de 2013

Sick Of It - Skillet



Basicamente é isto!
Estou farta, mas mesmo fartinha até à ponta dos meus cabelos que me digam “Não pode ficar isto”, “Não pode ficar assim” e “Blá blá blá!”.
Sabem o que eu quero dizer? Vá se tudo F****!
Claro, claro que mandar os outros fazer é sempre mais fácil, mas entender porque as coisas acontecem não. Nós é que somos sempre culpados, nós é que temos e fazer horas a mais sem nos pagarem…
FUCK YOU!!!
Sobre a música, adoro-a e expressa sinceramente o que estou a sentir.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Tempo...


Um a coisa que admito é ser preguiçosa! Enfim, não sou, nem procuro ser perfeita, mas esta preguiça já me incomoda. Quer dizer, é que não é bem ser preguiçosa, é ter um dia muito curto para ter tempo para descansar, ir para a faculdade, ir trabalhar, preocupar-me com as coisas da faculdade e ainda fazer o que quero.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

As pessoas nascem boas e ficam más? Ou nascem más e ficam boas?


As pessoas nascem boas e ficam más? Ou nascem más e ficam boas?
Juro que tenho dificuldades em achar uma resposta para isso… Bem, se alguns de vocês (pessoas que talvez algum dia possam ler este blog) souberem, por favor, esclareçam-me!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Simple Plan - Thank You



Portanto, é qualquer coisa mais ou menos assim… Tirando a parte dos melhores amigos e aplicando aos amigos.
A realidade é mesmo esta.
Nós pensamos que algumas pessoas são nossas amigas, vá lá, conhecidos mais chegados, já que eu limito muito a palavra “amigo” e não a aplico a muita gente para dizer a verdade, e depois recebemos algumas facadas nas costas. Ou talvez seja eu a fazer alguns julgamentos, não sei…

sábado, 4 de maio de 2013

Sonhos




Sonhos…
Acho que isso resume muita coisa na minha vida. Literal e metaforicamente, são os sonhos que me guiam, me fazem agir e lutar pelo que desejo e pelo que quero, mesmo que esse querer seja algo vulgar e simples… Bem, há coisas vulgares e simples que me estão vedadas, como, só por exemplo, tirar a carta de condução. Ok, não é que eu quisesse realmente conduzir um carro, mas amava, sem dúvida alguma, conduzir uma mota. Enfim, arrancaram-me essa hipótese… Vamos lá ver, ninguém me arrancou, a vida é que me reservava, ou não, algo diferente, como, só por exemplo, uma doença de olhos que me pode tirar a visão a qualquer instante.

Find You There - We The Kings


*.*
Esta música está linda!
Bem, não é que eu já não esteja cansada de ouvir dizer que um dia "ele" vai aparecer, na altura certa, quando tiver de ser... Bem, estou realmente cansada, às vezes parece que nada muda na minha vida, mas sei que é mentira... As coisas mudam, em geral para pior, mas não significa que eu seja infeliz.

Conquistador - 30 Seconds to Mars


Eu tenho mesmo de admitir que este novo som dos 30STM me está a agradar  bastante, ao contrário de algumas fãs, penso eu, que devem estar a estranhar este som. Bem, sinceramente, não sei porque me está a agradar, mas fia no ouvido, parece  mais melódico... O que é uma coisa boa, afinal e contas o concerto eles em Portugal já está quase a chegar, como quem  diz, já esperei mais.

sábado, 13 de abril de 2013

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Deixa-me voar...



Deixa-me voar…

Deixa-me voar…
Por favor…
Para longe de tudo,
Para perto de mim.

Deixa-me voar…
Tão alto quanto conseguir,
Tão rápido e sem pressas.
Planar e cair.

Deixa-me voar…
Livre de verdade,
Sendo a verdade uma ilusão.
Iludir o coração.

Deixa-me voar…
Sentir o vento,
Soltar a dor,
Reprimir o medo.

Deixa-me voar…
Cruzar o céu azul,
Iluminar as trevas,
Resgatar a esperança.

Deixa-me voar…
Dá-me asas,
As minhas asas
Da doce imaginação.

Deixa-me voar…
Ser uma borboleta.
Fechar os olhos,
Abrir a alma.

Deixa-me voar…
Para longe de tudo,
Deste nada cheio
De mentidas inflamáveis.

Deixa-me voar…
Para perto de mim,
De quem realmente sou.
Encontrar-me novamente.

Deixa-me voar…
Por favor.
E se não me deixares voar,
Deixa-me apenas morrer.

domingo, 7 de abril de 2013

Adoro-os


Adoro-os

Adoro,
O teu sorriso,
Falso, mas adoro-o.

Adoro,
Como pareces mandar em tudo,
Mesmo que mandes apenas em ti.

Adoro,
Esse teu lado vil,
Esse teu lado desajustado
De uma realidade comum.

Adoro,
A irrealidade dos teus atos,
Dos teus ditos,
Das tuas incoerências.

Adoro,
Quando me subestimas,
Quando pensas ser superior,
Quando fazes de alguém superior
E ignoras essa igualdade
Que tenho, que temos.

Adoro,
Quando me dizes que estou errada,
Ainda que saiba que eu mesma sou um erro.

Adoro,
Ver que não sabes mais do que eu.
Apenas finges saber
Ser certo o que é errado.

Adoro….
Mas não te adoro.
Na verdade, odeio-te.

Odeio-te,
A este ponto.
Ao ponte de adorar os teus defeitos,
Porque adoro ter razão.

Odeio-te,
Por todos os teus defeitos.

Adoro,
Os teus defeitos,
Porque cada um me dá razão.

Adoro-os,
Realmente.
A ti não, a ti só te odeio
Com alma e coração.
Talvez não…

Odeio-te,
Ainda mais do que isso,
Para me dar a este luxo
De adorar os teus defeitos
Sem uma incoerência,
Apenas por tudo ser possível
Quando se odeia.

Odeio-te,
Sem metáforas,
Com eufemismos.
Os teus defeitos…

Adoro-os,
Sem ironias,
Com sinceridade.

Odeio-te,
Por seres assim,
Vil e rasca.

Adoro,
Que sejas vil e rasca.
Nada me dá mais prazer,
Se não o prazer de estar certa.
Certa de quanto te odeio.
Certa e com razão para te odiar.
Tu és assim…

Odiosa.
Os teus defeitos…

Adoro-os,
Dão-me a justificação para te odiar.

Adoro-os,
Mas a ti não!
A ti apenas te odeio.

terça-feira, 5 de março de 2013

Devil Reaper



Devil Reaper

Outside you see a normal person
Someone so attractive,
Someone so perfect
But is just an illusion to your eyes
You never will know
What my heath could hides

Inside I have a different mind
So if you wanna stay alive
You should run for your live
A simple exchange of glances
Could mean that you will die

I have a true devil soul
I am your devil reaper
Come for claiming you

I am the devil
Come for claiming you
Come for bleeding you

Isn’t something that I want
Is something that I need
Is a psychological disorder
A mental perturbation
An obsession

I can’t stop thinking
I can’t stop needing
Your agony, your pain
I will make you bleed
Till your last breath

Every step that I plan
Every step that I do
Is made to be perfect
Any mistake is permitted
 ‘Till I see you die
‘Till your live it’s over
I will enjoy tortured you
I will enjoy drink your blood

Isn’t something that I want
Is something that I need
Is a psychological disorder
A mental perturbation
An obsession

I can’t stop thinking
I can’t stop needing
Your agony, your pain
I will make you bleed
Till your last breath

I want something new
I want and I will catch you
Hard luck is on my skin
As long as you can try escape
Fall to your knees
Till I over you
Pray and claim to your God
‘Cuz

I am Devil Reaper
But for you
I can have mane names

Theodore Robert Bundy
Billy Cook
Andrei Romanovich Chikatilo
Jeffrey Lionel Dahmer
John Wayne Gacy Jr
Edward Theodore Gein
Isabel Báthory

Everyone that you never expected
A pretty face hiding a dark soul
Without merci
Without feelings
Is not totally my fault
Is just an historical
I’m a involuntary criminal

Isn’t something that I want
Is something that I need
Is a psychological disorder
A mental perturbation
An obsession

I can’t stop thinking
I can’t stop needing
Your agony, your pain
I will make you bleed
Till your last breath

Every step that I plan
Every step that I do
Is made to be perfect
Any mistake is permitted
 ‘Till I see you die
‘Till your live it’s over
I will enjoy tortured you
I will enjoy drink your blood

I want something new
I want and I will catch you
Hard luck is on my skin
As long as you can try escape
Fall to your knees
‘Till I over you
Pray and claim to your God
‘Cuz

I am Devil Reaper

sexta-feira, 1 de março de 2013

Desisto


Desisto

Desisto pura e simplesmente…
Porque sim e porque não.

Desisto desta guerra atroz…
Porque quero travar outras batalhas.

Desisto de lutar em vão…
Porque quero lutar por outras causas.

Desisto porque não vale a pena…
Porque vale a pena desistir.

Desisto para não me cansar mais…
Porque quero gastar forças no que acredito.

Desisto por ser uma fraca…
Porque sou forte o suficiente para desistir.

Desisto deste grande nada…
Porque não quero perder o meu pouco tudo.

Desisto para não seguir em frente…
Porque quero seguir por outros caminhos.

Desisto disto…
Porque não desisto de mim.


Fujo



Fujo

Fujo de mim e de ser eu mesma,
Da minha infame fragilidade.
Fujo porque sou vilmente fraca
E quero mostrar ser forte.

Fujo de todo e qualquer sentimento,
Deste sufocante sofrimento.
Fujo do que a alma quer expressar,
Da lágrima que se quer soltar.

Fujo em passos rápidos e sem movimento
Do passado e neste presente.
Fujo do espaço e do tempo,
Das memórias sepultadas na mente.

Fujo da tua constante marcada ausência,
Do basto vazio que deixaste.
Fujo da minha incredível crença,
Não quero acreditar que te foste.

Fujo uma e outra vez sem parar
De mim e de ser eu mesma.
Fujo para me perder,
Só fujo para te encontrar.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Novidades!


Caros leitores do Cantar Sentimentos e amigos que me suportam nesta minha paixão pela Poesia! É com muito gosto que vos tenho a dizer que um dos meus poemas vai ser incluído numa Antologia de Poemas que a Chiado Editora irá lançar em Março deste ano!
Por isso, aqui partilho a minha felicidade ao receber esta noticia!
Obrigado a todos os que me têm apoiado na escrita!

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Royal Straight Flush (+18 anos)


Royal Straight Flush

O silêncio enfadonho que se tinha instaurado naquele vulgar quarto de hotel, mais um entre tantos outros em que já tinha pernoitado, era apenas interrompido pelo tic tac monocórdico do relógio pendurado na parede irrepreensivelmente branca daquela divisão.
Uma da manhã e nem um único sinal dela.
Ergui o meu corpo calmamente da poltrona onde observava o vazio e me perdia em considerações, em pensamentos, em memórias, e dirigir-me em passos lentos para junto da enorme janela que ocupava toda uma parede do quarto. Claro que se tratava de um quarto situado num décimo quinto andar, longe dos olhares curiosos e bisbilhoteiros, por ventura também de olhares de vários pervertidos desejosos de contemplar dois corpos desnudados a saciar loucamente o desejo carnal que os corrompia.