quinta-feira, 26 de julho de 2012

You Keep Me Alive (Continuação)


6º Devaneio

A noite caíra há menos de uma hora, ainda assim não deixava de ser tarde para ele ali se encontrar. Harry observava, pesaroso e atentamente, a lápide onde se distinguia em letras douradas “ Lucy Day 1990-2012”.
Na altura que lhe perguntaram sobre o que deveria ser acrescentado, que frase ele queria colocar sob o nome da sua amada, Harry fora incapaz de proferir uma única palavra. Nada poderia expressar os momentos vividos, os sentimentos sentidos e todo o sofrimento que o corroía, melhor que o nome de Lucy Day.

sábado, 14 de julho de 2012

Procuro-me



 Procuro-me

Aqui estou eu, novamente,
Perdida nesse passado que se repete
Desencontrada de mim mesma
Simplesmente para te voltar a achar.
Aqui, onde me perdi sem sentido
Nesse olhar encantado, hipnotizante,
Procuro pelo que fui ou sou,
Procuro-me para me perder ainda mais.
E sinto, no interior mais profundo do meu peito,
Que estou dividida entre dois sentimentos
Sem os reconhecer, sem os compreender.
Talvez nunca os tenha tido, talvez os tenha perdido
Sem que a sua falta tenha percebido.
Se calhar, porque nunca os utilizei,
Mas agora, perdida de mim mesma,
Procuro-os quando te olho, procuro-me,
E não os acho, não me acho.
Tal como se fosse um puzzle,
Como se precisasse da tua presença constante
Para eu ser quem fui, para eu ser quem sou.
Por que me dividiste e agora tens meia parte
De quem sou e o total do meu coração.
Porém, continuas a fugir, mesmo neste presente
Onde procuro por um futuro, onde nos procuro,
E me perco ainda mais e quebro como um cristal
Em mil e um pedaços complexos,
Num puzzle sem solução.
E agora, como me acho, onde me encontro?