sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Enclausurado no vazio

Enclausurado No Vazio

No ar ressoa a última nota
O final da melodia “Felicidade”
Abre o sofrimento a porta
Para tão dolorosa verdade

Uma lágrima vibra no silêncio
Imaginando delirante a consciência
O mundo parar um momento
Naquela fugaz vivência

Ilude-se a alma tranquilamente
Com o que foi uma ilusão
Tão pura e simplesmente
Mentir para o quebrado coração

Um fantasma não recebe amor
Apenas vaguei desejando calma
Uma pobre e inconsciente alma
Que se prendeu a tal dor

Maldição de se ser invisível
Existindo inquieta neste mundo
Sem uma música agradável
Para adormecer o tumulto

Unicamente tornar mudo
A angustia que lateja e palpita
Abandonando o espírito solitário
No enclausurado vazio

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Sofrer Por Te Amar

Sofrer Por Te Amar

Lágrimas rolam pelo meu rosto
Gotas de chuva caiem do céu
Por trás desta alegria, deste véu
Se esconde meu desgosto

Um coração de vidro se partiu
Amor nunca o viu

Minha alma só sabe chorar
Porque não ama sem sofrer
Sofre por amar

Está em pedaços o coração
Tudo deste amor foi em vão

O sangue que desliza do peito
Sem destino, sem caminho, sem leito
Apenas corre sem direcção
Para o vazio da imensidão

Sentimentos evaporados
Nunca mais serão achados

Onde irão, onde estarão
Sentimentos que perdi?
Partiu-se o coração
Nunca mais os vi

Onde estás tu?
Tu que me magoaste
Tu que me iludiste
Simplesmente tu… Tu…

My Curse

My Curse

São lágrimas repetidas
Estas gotas roliças
Que levou tanto desgosto
A deslizarem por meu rosto

Tentei a custo esconder
A angústia de sofrer
A dor é sempre mais forte
Chego a desejar a morte

Porquê? Qual a razão?
Não entendo a terrível mágoa
Que assombra meu coração
E me desfaz em água

Mais um sonho perdido?
Talvez tenha sido!
Saber ser grande ilusão
O vazio que enche meu coração

Cantar, sonhar, amar
Tudo isto vou deixar
Because it’s my life
It’s my curse.